VISUALIZAÇÕES

sábado, 30 de abril de 2011

14° Grupo de Artilharia de Campanha


O 14° Grupo de Artilharia de Campanha recebeu, no dia 26 de abril, a visita de Inspeção do Período de Instrução Individual Básica, realizada pelo Comando da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército (AD/1), AD Cordeiro de Farias. Na ocasião, o General-de-Brigada Amauri Pereira Leite, Comandante da AD/1, e sua comitiva avaliaram o desempenho dos recrutas incorporados no presente ano, verificando os objetivos de instrução atingidos durante o 1º Acampamento Operacional.


FONTE: www.exercito.gov.br


FEIJOADA CÉSAR ROMERO

A SOLUÇÃO

HOTEL DE TRÂNSITO DO EXÉRCITO EM JUIZ DE FORA - 10º BATALHÃO DE INFANTARIA

Nome completo do Hotel de Trânsito CHALÉ DA MONTANHA 

Endereço Rua Gen Gomes Carneiro , S/ n° – Bairro Fábrica
Cidade Juiz de Fora

Destinação: Of/S Ten/Sgt
Telefone RESERVAS (32) 3215 – 8489 / 3215 - 8040 Ramal 241
TeleFax (32) 3216-5131

E-mail: ht10bi@hotmail.com

Nº de unidades habitacionais disponíveis: 06 suítes

Serviços Internet WI-FI de alta velocidade, café da manhã, suítes decoradas,  frigobar, tv tela
plana, sala de musculação, estacionamento.

Observações Hotel no interior do quartel, a 5 min do centro de Juiz de Fora.






Limite para saques noturnos sobe para R$ 300

Treze anos depois de os bancos limitarem a R$ 100 os saques das 22h às 6h, por questões de segurança, o valor foi atualizado para R$ 300. E vem sendo adotado nas últimas semanas por várias instituições. 

Santander, Banco do Brasil e Bradesco confirmam que elevaram o limite, seguindo orientação dada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) por circular - não se trata de uma obrigatoriedade. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, manteve o limite de R$ 100. Já o Itaú Unibanco não respondeu se ampliou o valor, alegando motivos de segurança. Para especialistas ouvidos pela reportagem, a alteração poderá motivar mais ações criminosas. Procurada, a Polícia Militar não se manifestou. 

O saque na madrugada é feito especialmente em caixas 24 horas disponíveis em supermercados e postos de gasolina. A maioria dos caixas eletrônicos das agências fica disponível só até o início da noite. Em São Paulo, o acesso é, em geral, até as 22h. 

O limite de R$ 100 surgiu em 1998. Na época, o saque tinha valores diversos, dependendo da conta do cliente. Assaltos na saída de caixas eletrônicos e sequestros relâmpagos eram comuns. Em alguns casos, a vítima era dominada de dia e, após um primeiro saque, tinha de esperar até a noite para nova retirada. Em nota, a Febraban afirmou que o aumento do limite para R$ 300 "é o primeiro desde que o procedimento foi criado e atende a solicitação de clientes bancários". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Cheque só poderá ser sustado com registro policial


Clientes de bancos terão que apresentar, obrigatoriamente, registro de ocorrência na polícia para sustar cheques em casos de furto, roubo ou extravio das folhas do talão em branco. A medida está na resolução do Banco Central publicada ontem. Objetivo é aumentar transparência, segurança e credibilidade do pagamento via cheque.

Bancos também estão obrigados a imprimir a data da confecção nas folhas, que passam a ter validade de seis meses para evitar documentos muito antigos. Cheques confeccionados há mais tempo poderão ser recusados por comerciantes. Isso acaba com a tentativa de desistir de uma transação comercial via sustação de cheques.

MUDANÇA NOS CONTRATOS

As instituições financeiras terão de refazer contratos com correntistas para estabelecer critérios claros ao conceder talões. A liberação terá como base restrições cadastrais, histórico de ocorrências com cheques, saldo suficiente, estoque de folhas com o cliente, registro no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos e regularidade e documentos de identificação. Até hoje, eram os bancos que fixavam regras para a concessão de cheques, sem a obrigação de explicar critérios ao negar ou permitir seu uso. 

Com a medida do BC, o procedimento muda. “Estamos tornando esta norma mais clara. As condições terão de ser feitas contratualmente”, disse Odilon dos Anjos, chefe do Departamento de Normas do Banco Central. 

Será criado também um cadastro em que o comerciante terá informações sobre o cheque a receber. Bancos terão seis meses para confecção das folhas com datas e um ano para as alterações contratuais e colocar disponíveis as informações sobre cheques.

OBRIGATÓRIO 

Registro de ocorrência será obrigatório para sustação definitiva de cheques em casos de roubo, furto ou extravio. 

DOIS DIAS ÚTEIS

Ao sustar cheques, cliente terá dois dias úteis, após o pedido, para entrega do RO ao banco.

CHEQUE DEVOLVIDO

Bancos serão obrigados a informar ao cliente que teve cheque devolvido o nome e a agência bancária de quem depositou o cheque.

COMÉRCIO 

Comerciante receberá informações sobre se o cheque foi sustado ou está bloqueado.

Fonte: O Dia Online 

Prefeito viaja em carro oficial e filho de 15 anos é flagrado ao volante

O Ministério Público do Paraná abriu um processo para apurar uma viagem que o prefeito de Lindoeste (a 535 km de Curitiba), Sílvio de Souza, fez com um carro oficial do município. De acordo com o MP, o prefeito viajou com a família e quando o veículo em que estavam foi parado pela Polícia Militar, no interior de São Paulo, era o filho dele, de 15 anos, que estava dirigindo.


O destino da viagem era uma reunião em Brasília, mas foram comprovadas várias paradas para passeio com a família. Em um depoimento que Sílvio de Souza deu a polícia, ele disse que passou três dias em uma estância na cidade de Presidente Epitácio (SP). Além disso, o prefeito afirmou que pediu para que o filho assumisse a direção do carro porque ele estava passando mal.

"Essa viagem que eu fiz, não foi feito nenhuma diária, não foi feito nenhum pagamento da despesa, dessa viagem, em nome da prefeitura. O que aconteceu, foi essa infelicidade de eu passar mal. No caso de necessidade tive que pedir para o meu filho fazer isso”, disse o prefeito.

No processo do MP, Sílvio de Souza apresentou em defesa um atestado que cita uma crise de hipertensão e a receita de um medicamento. O carro, em que o prefeito viajou, foi apreendido, mas agora continua sendo dirigido por ele.

Na ocasião da viagem, quando Sílvio chegou à Brasília soube que a Câmara de Deputados estava fechada em recesso.

A Câmara de Vereadores de Lindoeste recebeu um ofício da promotoria do MP, vai investigar o caso e nas próximas reuniões deve decidir em votação se o mandato do prefeito será cassado.


LIVRO DO AMIGO GENERAL CUPERTINO

Supremo abre ação penal contra deputado de MG por corrupção


O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quinta-feira abrir ação penal para investigar o deputado federal João Magalhães (PMDB-MG) pelo suposto crime de corrupção passiva. Por unanimidade, ele foi transformado em réu.

O deputado é acusado de cobrar propina para liberar emendas parlamentares destinadas a um município de Minas Gerais. As irregularidades fazem parte de esquema apurado em 2007 pela Polícia Federal que resultou na Operação João de Barro.

Na ocasião, as investigações revelaram que o Estado de Minas Gerais tinha 114 das 119 prefeituras envolvidas nos desvios de verbas das emendas.

A Procuradoria Geral da República afirmou que o esquema cobrava entre 10% a 12% do valor das emendas liberadas. De acordo com a denúncia apresentada ao Supremo, o deputado João Magalhães teria praticado ato irregular pelo menos uma vez, no caso do município de São José del-Rei (MG), que conseguiu R$ 400 mil destinados para a construção de obras.

A defesa do deputado negou, em plenário, sua participação no esquema e afirmou que não existem documentos no processo que comprovem a prática de irregularidades.

A denúncia apresentada revela a existência de uma escuta ambiental com diálogos entre a mulher de João Magalhães, Renata Bastos Magalhães, e um interlocutor, nos quais eles combinam valores em troca da liberação das emendas.

"O ato descrito é típico e existe todo um conjunto probatório apto a sustentar a tese do Ministério Público", afirmou o relator do caso, ministro Gilmar Mendes. 


STJ solta promotora acusada de forjar laudos de insanidade mental

O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Napoleão Nunes Maia Filho concedeu nesta quinta-feira uma liminar para soltar a promotora de Justiça do Distrito Federal Deborah Guerner e seu marido, empresário Jorge Guerner.

Eles estão presos desde o dia 20 de abril na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília. Ela é acusada de simular quadro de insanidade mental para escapar das investigações.
"Conseguimos a liminar argumentando que não cabe a prisão preventiva, que é para os casos em que há obstrução da Justiça. Ela não vai queimar provas e o laudo que dizem ser falso em nada atrapalha a investigação oficial, porque foi apresentado pela defesa", disse o advogado Pedro Paulo de Medeiros.

Além disso, o advogado afirma que não havia impedimentos para Deborah Guerner sair do país. A defesa espera tirar a promotora da prisão ainda na noite desta quinta-feira.

O Ministério Público Federal suspeita que a promotora comprou atestados médicos falsos e foi treinada para simular problemas mentais, o que baseou o pedido inicial de prisão.

O propósito seria o de atrapalhar as investigações que ela enfrenta desde 2009 por suposto envolvimento com o escândalo do mensalão do DEM.

A promotora é acusada de vazar informações sigilosas da Operação Caixa de Pandora para o ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal, Durval Barbosa, delator do esquema.

Também é suspeita de tentar extorquir o ex-governador do DF José Roberto Arruda, que foi preso e perdeu o cargo no auge do escândalo. Guerner e o marido são investigados ainda por suposto envolvimento em irregularidades na licitação para contratação de empresa de coleta de lixo em Brasília.

Os advogados afirmam que as suspeitas e acusações são infundadas e alegam que não há motivos para que o casal permaneça preso porque eles não atrapalharam as investigações e tampouco planejavam fugir do país.









PARA DESCONTRAIR


PROMOÇÃO DE OFICIAIS - 29 DE ABRIL DE 2011

INFORMEX Nº 005, DE 29 DE ABRIL DE 2011

AO POSTO DE CORONEL

TEN CEL MED PAULO SÉRGIO SADAUKAS - HGeJF

AO POSTO DE MAJOR


CAP GUSTAVO SCHFFNER - 4º ESQ C MEC
CAP JOSÉ AMÉRICO PALAZZI - COL MIL JF
CAP PAULO HENRIQUE GAMA E SILVA - COL MIL JF
CAP JOÃO ANDRE FRANÇA DA SILVA - 4º GAC
CAP ELIANE PEREIRA DA SILVA - 4ª ICFEx

AOS PROMOVIDOS NOSSO CORDIAL ABRAÇO.

Semáforo é instalado na pista da avenida Brasil, em Juiz de Fora


Um novo semáforo na pista da avenida Brasil (sentido Santa Terezinha), em frente à sede da Polícia Federal (PF), entrou em funcionamento na manhã desta sexta-feira, 29 de abril. O equipamento possui um funcionamento diferenciado, porque ele permanecerá verde durante todo o tempo, exceto quando alguma viatura da PF necessitar atender um chamado de emergência. Nestes casos, um profissional alocado na guarita do prédio acionará o sinal vermelho.
A instalação do novo equipamento foi realizada pela Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) na última quinta-feira, 28. De acordo com a assessoria da Settra, a sinalização vai possibilitar um descongestionamento no trânsito nos horários de pico, além de ajudar o trabalho da PF.

PARA DESCONTRAIR - MOTOS, CADA UM NA SUA....






ARTIGO QUESTIONA MORTE DE MILITARES DO EXÉRCITO EM OBRAS DE UBERABA

O Exército Brasileiro tem prestado inestimável trabalho à cidade de Uberaba, construindo aqui trevos de acessos, obras-de-arte e pequenos trechos.
Não podemos, entretanto, deixar ao esquecimento alguns fatos que, se não indagados e respondidos, permanecem atendendo a interesses que o povo literalmente desconhece quando deveria ser o primeiro a conhecer. A Constituição Federal nos ampara para questionarmos e sermos respondidos. Ver Art. 5º - XXXIII.

A que título o 11º Batalhão de Engenharia de Construção, sediado em Araguari, executa obras em Uberaba? Se a referida unidade militar não participa dos trabalhos de duplicação da Rodovia BR-050 que passa pela sua própria cidade sede, seu labor aqui soa no mínimo estranho. Quais são os critérios para essa parceria?

Sabe-se que acidentes de causas elementares têm ceifado vidas preciosas de trabalhadores, digam-se militares e civis, devotados a tais obras aqui. “O militar ao entrar para a caserna sabe que estará sempre em combate mesmo estando em tempo de paz!”. Ouvi essa frase de um cioso general. Concordo, todavia, não se pode perder o combate para um “simples” acidente por imperícia, que, no fundo, tem sua origem nas primeiras vértebras de uma espinha dorsal. Não se muda uma peça de lugar sem ordem superior.

Aprendizado, Familiarização e Domínio. Três fases que se forem rigorosamente cumpridas pelo homem no trato com máquinas e equipamentos, o acidente não lhe ocorrerá. Uma quarta fase, o Desafio, pode desmoronar as anteriores. No caso em tela, entendemos ser desafiante ter em operação, no canteiro de obras, máquinas e equipamentos com décadas de uso e chances mínimas de reposição.

No dia 15/04/11, tivemos aqui o acidente fatal com o 1º tenente de Engenharia Amilcar Piccoli e Souza; o quarto de uma nefasta série. Seria o jovem oficial tão inexperiente a ponto de expor seu corpo a uma ruidosa patrol? Improvável. O ruído de fundo no local e o próprio tráfego de veículos são intensos, mas uma simples sirene de ré estaria instalada na patrol para alertar Amilcar? Agora substitui-se o homem, como se número fosse. E as máquinas continuam?

Srs. titulares do Ministério da Defesa, Exército Brasileiro, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho e Emprego, Denit, Comando do 11º BEC, Prefeitura e Câmara Municipal de Uberaba e Crea/MG; um alerta: Outros Amilcar estão na linha de tiro nas obras de Uberaba.


FONTE:Jornal da Manhã

9ª SEMANA NACIONAL DE MUSEUS

sexta-feira, 29 de abril de 2011

FORÇA AÉREA BRASILEIRA A-29 Super Tucano - Embraer EMB-314


O Super-Tucano é uma variante maior e mais potente de um dos mais bem sucedidos aviões de treinamento do mundo, o EMB-312A Tucano da Embraer. Aeronave robusta, barata, de operação simples, fácil manutenção e muito funcional, está é a melhor forma de definir o EMB-314 Super-Tucano.

O T-29 está tecnologicamente bem acima do T-27; apesar da aparência física, as capacidades do Super-Tucano estão muito além das da versão anterior, tamanho o salto tecnológico visto nesta aeronave. Os primeiros protótipos do Super-Tucano ficaram prontos em março e abril de 1993, mas já voavam desde o final de 1992; permanecendo em testes até agosto de 1993.

As principais modificações comparado ao modelo anterior aconteceram na cabine, que agora é pressurizada permitindo vôos ao teto de até 10.600 m; o painel foi totalmente remodelado, os instrumentos mais modernos e compactos ocupam menor espaço, dois monitores digitais exibem informações básicas e outras essenciais do vôo e sobre o funcionamento da aeronave.

Os assentos ejetáveis do Tucano foram trocados pelos mesmos assentos utilizados no AMX e nos F-5BR, do tipo zero-zero (zero de altitude e zero de velocidade). Os antigos assentos permitiam ejeção em altitude zero, porém somente a velocidade maior que 135 Km/h.

O Super-Tucano também conta com tecnologia antigravidade, composta por cinto de segurança e macacão especiais; quando o avião sai do nível de gravidade normal, o cinto se aperta automaticamente e a roupa infla, como aparelhos de medir pressão sangüínea, evitando que o sangue se concentre em maior quantidade em uma parte do corpo e, principalmente, evitando a falta de irrigação sangüínea na cabeça, para não ocorrer o desmaio temporário do piloto, efeito conhecido como “blackout”. Quando ocorre o contrário, concentração do sangue na cabeça o efeito é conhecido como “redout” e causa a perda temporária da visão e adormecimento de partes do corpo.

O canopy também foi reforçado de 8 mm no Tucano para 21 mm no Super Tucano. O oxigênio, que no Tucano é armazenado em garrafas, no Super Tucano é produzido por um sistema OBOGS (On-board oxygen generating system – Sistema de geração de oxigênio).

A maior mudança foi a troca do motor de 750 shp do Tucano por um de 1.300 shp, aumentando sua potência em quase 75%. Para instalar esse motor a Embraer aumentou em 20 cm o nariz do avião. Com um motor mais pesado à frente, a aeronave perdeu seu centro de gravidade, e para corrigir isto, a Embraer aumentou em 1,36 cm a fuselagem traseira do avião.

O Super Tucano tem outro trunfo, necessita de apenas 1 ½ hora de manutenção por hora de vôo. O avião deve diminuir o espaço entre a instrução de vôo dos alunos iniciantes da FAB e o treinamento de ataque nos treinadores avançados como o A1B. Além de treinamento, o T-29 é capaz de executar missões de ataque e apoio (A-29) em situações de combate real, o que também podia fazer a variante anterior.

O painel frontal do Super Tucano é o mais avançado já instalado em um turboélice, se parecendo mais com o painel de um caça de 4º geração.
A capacidade de pouso em rodovias e/ou operar em pistas não preparadas é uma proteção contra inimigos mais poderosos; contudo sua manobrabilidade excelente dada pelo potente turboélice também é uma forma de defesa passiva contra essas aeronaves ou armas automáticas.

Em 1995 a FAB fez pedido de uma variante melhorada do Super-Tucano capaz de executar combate real para operar no SIVAM, era o ALX (Aeronave Leve Multi-funções).

O painel traseiro do Super Tucano possui todos os recursos para controle de armas e de ataque, além de ser redundante para se pilotar o avião.
O ALX é capaz de executar missões de ataque, reconhecimento, patrulha e interceptação aérea; aperfeiçoado para as condições ambientais da Amazônia Brasileira. O avião é capaz de operar diuturnamente de bases pouco estruturadas e de pistas sem pavimento, com o mínimo de apoio de operadores em solo.

A cabina do avião é equipada com um HUD que cobre um campo de visão de 24º e oferece interface de navegação e ataque, óculos de visão noturna e manche/manete tipo HOTAS; os dois monitores que exibem as informações dos dispositivos da aeronave, também exibem imagens termo-gráficas obtidas pelo FLIR AN/AAQ-22 Safire, instalado sob a fuselagem; para integração de dados utiliza um módulo Databus MIL-STD 1553B e para navegação um sistema GPS, GPWS (Ground Proximity Warning System - sensor de aviso de colisão com o solo) que auxilia em vôos em condições de má visibilidade ou à noite, e um sensor TCAS (Traffic Alerting and Collision Avoidance - Alerta de colisão de tráfico); a maioria dos aviônicos foi desenvolvida pela Elbit System Ltd., de Israel. Para blindar a cabina foi utilizado Kevlar.


Apesar de não possuir radar, o Super Tucano está equipado com um Stormscope da Goodrich Avionics modelo WX-1000E. Trata-se de um sistema de mapeamento meteorológico que acusa a presença, distância, localização e intensidade de tempestades. Esses dados são obtidos através da análise de sinais irradiados pelas descargas elétricas presentes nas formações meteorológicas.

O propulsor do ALX é mais potente que o propulsor do T-29 original, desenvolvendo cerca de 300 shp a mais, e possui 5 pontos duros (dois em cada asa e um sob a fuselagem) para instalação de pylonsMAA-1 Piranha, mísseis antitanque, bombas de queda livre e foguetes. 


A FAB fez um pedido de 99 ALX, que estarão sendo entregues até 2012; as variantes monoposto e, parte das variantes biposto, deverão ser utilizadas como aeronaves de interceptação e ataque, codinomeados A-29, a outra parte das variantes biposto, será equipada com dispositivos para missões de reconhecimento e deverá executar missões de reconhecimento e ataque próximo às fronteiras, e serão codinomeados RA-29.

Os ALXs deverão ser utilizados somente em missões sobre a Amazônia, como parte do SIVAM; os Super-Tucanos T-29 estarão baseados em Natal (RN) e os A-29 distribuídos nos esquadrões do 3º Grupo de Aviação, situados em Boa Vista (RR), Porto Velho (RO) e Campo Grande (MS).

Ficha Técnica
País de origem e fabricação:Brasil
Fabricante:Embraer
Tipo:Monoposto: 
- Aeronave Leve de Ataque de reconhecimento
  armado dentro da Tarefa de Interdição.
- ataque e cobertura dentro da Tarefa de Apoio
  Aéreo Aproximado.
- interceptação e destruição de aeronaves de
  baixo desempenho.
Biposto:
– Controle aéreo avançado na Tarefa de
   Ligação e Observação.
- treinamento.
Motor:01 Pratt & Whitney PT6A-68C com 1.600 shp
    e hélice pentapá
Teto Máx. de Serviço:10.668 m (35,000 ft)
Vel. máxima320 Kt
Vel. máx. cruzeiro:280 Kt
Raio de ataque
(Hi-Lo-Hi) com 1.500 kg de carga externa:
550 Km
Alcance máximo:4.820 Km
Autonomia:6 h
Pesos:- vazio: 3.020 Kg
- c/combustível: 3.850 Kg
- máx. decolagem: 5.300 kg
Dimensões- envergadura:11,14 m
- comprimento:11,33 m
- altura: 3,97 m
Armamento:- 2 metralhadoras .50” M3P (12,7 mm)
  da FN Herstal.
- 04 pontos duros sob as asas e 01 sob a
  fuselagem
- 1.500 Kg de armamento:
   - mísseis ar-ar MAA-1 Piranha
   - bombas de emprego geral
   - bombas lança-granadas
   - bombas incendiárias
   - bombas de exercício
   - lança-foguetes 70 mm
Equipamentos:- rádios digitais V/UHF Rohde & Schwartz M3AR
  (Série 6000) 
com proteção eletrônica das
   comunicações, como salto, criptografia e
   compressão de freqüências.
- data-link que permitirá transferência de dados
  entre as aeronaves A-29 os R-99 de alarme
  aéreo antecipado e estações de terra.
- cabine blindada com Kevlar.
- CMFD (Colored Multi-Function Displays) telas
  de cristal líquido multifuncionais coloridas.
- piloto automático com planejamento de
  missão.
- NVG (Night Vision Goggles) ANVIS-9 da ITT
- FLIR (Forward Looking Infrared) 
AN/AAQ-22
   Star Safire II.
- Stormscope Goodrich WX-1000E
  (sistema de mapeamento metereológico)
- OBOGS (On-board Oxygen Generating System)
  Sistema de geração de oxigênio.
- GPS (Ground Position System).
- GPWS (Ground Proximity Warning System)
  sensor de aviso de colisão com o solo.
- WCS (Weapons Control System).
- TCAS (Traffic Alerting and Collision Avoidance)
   sistema de alerta de colisão de tráfico.
- Assento ejetável 0x0 Martin-Baker MK-10LCX.
Tripulação:1 (monoposto) ou 2 (biposto)
Operadores:Brasil e Colombia

PF prende 4 e apreende 1,4 t de maconha em piso de ônibus

A PF (Polícia Federal) em Belo Horizonte localizou na madrugada desta sexta-feira 1,4 tonelada de maconha no assoalho de um ônibus. Quatro pessoas foram presas.
De acordo com a PF, uma quadrilha que trazia drogas para a região metropolitana de Belo Horizonte foi identificada após investigação de quatro meses.

Os policiais receberam a informação de que, nesta semana, o grupo receberia um grande carregamento vindo de Mato Grosso do Sul em um ônibus velho de turismo.
Na noite de ontem (28), agentes identificaram o provável veículo na região de Passos (337 km de Belo Horizonte), de onde passou a ser acompanhado. A equipe andou próxima ao ônibus por vários quilômetros, pois ele estava acompanhado por um carro que fazia o serviço de "batedor".

Em um posto da Polícia Rodoviária Estadual, nas proximidades de Piumhi (264 km de Belo Horizonte), foi feita a abordagem dos suspeitos, que não souberam explicar o motivo da viagem e foram detidos.

Como a droga não foi localizada, o ônibus e os detidos foram levados à Superintendência da PF em Belo Horizonte, onde os agentes fizeram uma vistoria detalhada no veículo e acabaram encontrando a maconha embaixo do assoalho. A droga foi encaminhada para análise da perícia.
Foram presas duas pessoas que viajavam no ônibus e outras duas que estavam no veículo de passeio. Os quatro serão indiciados sob suspeita de tráfico interestadual de drogas.

Após prestar depoimento, eles serão encaminhados à penitenciária Nelson Hungria, onde ficarão à disposição da Justiça.

EXÉRCITO TEM NOVO COMANDANTE NO SUL

General Carlos Bolivar Goellner, 60 anos, assumiu hoje a chefia do Comando Militar do Sul
As tropas que respondem por um quarto do efetivo do Exército Brasileiro têm um novo comandante. O general de Exército Carlos Bolivar Goellner, gaúcho de Santa Maria, 60 anos, assumiu hoje a chefia do Comando Militar do Sul (CMS). Ele comandará mais de 50 mil militares.
Em sua área concentram-se 90% dos blindados do Brasil, 100% da Artilharia Autopropulsada, 75% da Artilharia Geral, 75% da Engenharia e 75% da Cavalaria Mecanizada (tanques de guerra) do Exército.
Bolivar, que atuava como Subcomandante de Operações Terrestres, em Brasília, sucede ao general Túlio Cherem, que vai comandar a Escola Superior de Guerra (ESG), no Rio de Janeiro.
A cerimônia de posse aconteceu no Regimento Osório, de Cavalaria de Guarda, em Porto Alegre. Mais de 2 mil militares desfilaram durante a posse, acompanhados de blindados.

FONTE: ZERO HORA.COM

JOBIM DEBATE SOBRE "LIVRO BRANCO" DA DEFESA NO RS


O Brasil tem a maior reserva de água potável do planeta, algumas das maiores jazidas minerais, vizinha com 10 países e convive com 12 mil quilômetros de fronteiras imersas na floresta amazônica, a maior do mundo.
Tudo isso, junto, explica a necessidade de elaborar um plano de proteção territorial denso, dosado e estratégico, ressalta o ministro da Defesa, o gaúcho Nelson Jobim, que abriu hoje em Porto Alegre a etapa gaúcha do seminário "Livro Branco da Defesa Nacional". É uma obra que vai nortear, sem cifras ocultas (por isso o termo, livro branco), os planos do setor para as próximas décadas.

— Esse Livro Branco, existente em todas as democracias modernas, vai ampliar o conhecimento dos militares sobre si mesmos e dos civis sobre o mundo da caserna [habitação de soldados]. Temos de catalisar os pensadores da academia e os fardados na construção do Brasil do futuro e dos riscos que ele enfrenta — salienta o ministro.

Esta etapa gaúcha do seminário discute "O Ambiente Estratégico do Século XXI". E qual é esse ambiente, em termos de Brasil? O mais favorável possível, concordam os nove palestrantes do encontro. Jobim ressalta que o momento é de retomada da indústria nacional de defesa.
Santa Maria acaba de ter confirmada a instalação, para breve, de uma montadora de carros de combate de última geração, que vai fabricar os tanques Leopard A1 (tecnologia belgo-alemã).
Em São José dos Campos (SP), a Embraer deve começar a produzir jatos de transporte KC-390, de fabricação nacional, que irão substituir os ultrapassados caviões cargueiros Hércules C-130. A ideia é vender 22 unidades para a FAB e, depois, exportar. E em Itajubá (Minas Gerais) a Helibrás começará a produzir 50 helicópteros EC 725, de tecnologia francesa.

— Em termos de orçamentos das Forças Armadas, temos convivido com cortes. Mas isso não nos abala. O Livro Branco trata de planos para 25 anos, não para um momento passageiro — conclui Jobim.

FONTE: ZERO HORA.COM

CORONEL DO EXÉRCITO CRITICA OMISSÃO DO GOVERNO NO COMBATA À BIOPIRATARIA


No biênio 1999/2000, encontrava-me prestando serviço no Comando de Fronteira Roraima/7° Batalhão de Infantaria de Selva, na função de fiscal administrativo, ou seja, responsável pela logística da sua sede, na cidade de Boa Vista, e dos seus cinco Pelotões Especiais de Fronteira (PEF), destacados nas localidades de Auris, Surucucus, Bonfim, Normandia e Pacaraima.
No cumprimento da minha missão, visitei, com certa frequência, aquelas vilas e mantive um excelente relacionamento com as autoridades locais, fazendeiros e comunidades indígenas. É bem verdade que fatos estranhos aconteciam, como a restrição pela Funai de casamentos de não-indígenas com indígenas e o fechamento diário por 12 horas (das 18h às 6h) da BR-174, que possui cerca de 800 km e que liga as capitais Manaus/AM e Boa Vista/RR, num trecho de 120 km na reserva indígena “WAIMIRI ATROARI”. Entretanto, não é difícil encontrar, lá ou em outros locais, pessoas conduzindo veículos falando uma estranha língua que não é o português, muito menos outro qualquer dialeto indígena local. Fato bem conhecido há tempos pelas autoridades.
Tive a satisfação de conhecer gaúchos que, atraídos por incentivos locais e pelo baixo preço das terras, migraram há décadas para lá na esperança de construir uma nova fronteira agrícola no norte do país, como o dr. Benaion, veterinário de Santa Maria que chegou à região ainda na década de 70, como integrante do Projeto Rondon, permanecendo lá até então.
Faço este relato pessoal, aproveitando a oportunidade do tema para despertar em todos, mesmo aqui no extremo sul do Brasil, que nossa dimensão continental e a manutenção de nossas riquezas foram fruto do sacrifício de gerações que nos antecederam. E não nos é dado o direito de não continuar preservando o Brasil, para entregá-lo íntegro às nossas gerações futuras. Assim, nossas riquezas, aí incluída a biodiversidade amazônica, têm que ser exploradas com responsabilidade ambiental, é claro, mas em favor de nosso povo, da melhoria de vida da nossa gente.
Por isso, muito me decepcionaram as últimas declarações dadas à imprensa pelo secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério de Meio Ambiente, Bráulio Dias, de que, segundo ele, o governo federal está “de mãos atadas” diante da escalada da coleta ilegal de material genético da biodiversidade brasileira e a falta de um marco regulatório torna inviável o combate à biopirataria. Gostaria apenas de lembrar ao ilustre secretário que tais fatos foram previstos por muitos, mas ignorados por questões ideológicas e tantas outras mais e hoje infelizmente a sociedade brasileira paga por atitudes geradas por incompetência e irresponsabilidade de alguns políticos.
Na Amazônia, tínhamos um lema que era inscrito no final de todos os documentos produzidos e exclamado patrioticamente em reuniões e que, em minha opinião, deveria ser difundido e cultivado por toda a sociedade brasileira, pois defender e preservar a Amazônia e sua biodiversidade não é privilégio dos militares, mas de todos nós que amamos a nossa pátria: “A Selva nos une, a Amazônia nos pertence”.

*Augusto César Martins de Oliveira, Coronel do Exército R/1, advogado e presidente da Liga de Defesa Nacional Núcleo Rio Grande

Caixão de João Paulo II é retirado do túmulo para beatificação


O caixão com os restos mortais de João Paulo II foi retirado nesta sexta-feira (29)  do túmulo que ocupava na cripta da Basílica de São Pedro e colocado sobre um palanque coberto com uma tela branca diante da monumental tumba de São Pedro.
O ataúde permanecerá no local até sábado, quando será levado ao Altar da Confissão da Basílica de São Pedro, para que os fiéis possam venerá-lo uma vez beatificado pelo papa Bento XVI. O caixão foi retirado poucos minutos depois das 9h da hora local (4h de Brasília).
A cripta da Basílica de São Pedro permanecerá fechada ao público a partir desta sexta-feira hoje até o começo da tarde do dia 1º de maio.
O caixão com o corpo de João Paulo II, que morreu no dia 2 de abril de 2005 aos quase 85 anos (que os completaria em 20 de maio) não será aberto, nem o cadáver exumado, devido ao curto espaço de tempo desde seu falecimento.
Uma vez que Bento XVI o tenha proclamado beato, em cerimônia que começará às 9h (3h de Brasília) do dia 1º de maio, o papa e os cardeais com os quais concelebrará a missa irão em procissão desde a Praça de São Pedro até o interior da basílica, onde se prostrarão diante do caixão e rezarão.
Depois, todos os fiéis que desejarem poderão se aproximar até o caixão para prestar homenagem ao papa que comandou a Igreja durante quase 27 anos (1978-2005) e a introduziu no terceiro milênio.
A Basílica de São Pedro ficará aberta enquanto durar o fluxo de fiéis para permitir que as centenas de milhares que são esperadas possam rezar perante o primeiro pontífice polonês da história. Uma vez concluída as celebrações, o caixão será levado à capela de São Sebastião do templo vaticano, para permitir uma maior afluência de fiéis no futuro.
Esta capela, situada entre a que acolhe a "Piedad", de Miguel Ángel, e a Capela do Santíssimo, foi restaurada, com nova iluminação e som, e guarda atualmente os restos do papa Inocêncio XI (1611-1689).
Os restos de João Paulo II repousam desde o dia 8 de abril de 2005, data do funeral, na cripta da Basílica de São Pedro, na qual foi túmulo do beato papa João XXIII e a poucos metros do túmulo de São Pedro.
Até agora, uma lápide simples de mármore branco jaspeado cobria o túmulo do papa polonês, que se transformou em lugar de peregrinação de fiéis de todo o mundo.
Segundo dados do Vaticano, uma média de 20 mil pessoas a visitavam diariamente.
"Ioannes Pavlvs PP II. 16.X.1978-2.IV.2005" são as únicas letras e números gravadas na laje de mármore, proveniente da famosa montanha de mármore de Carrara, no noroeste italiano.
A laje mede 2,20 metros de comprimento por 1,20 metro de largura e está colocada de modo que os fiéis possam vê-la e ler o escrito com facilidade.

SEGUINDO EM FRENTE